quinta-feira, 18 de julho de 2013

Identificar o tom pelos acordes ( aula de cavaquinho, violão, baixo e bateria em Curicica, curso de canto, cavaquinho, violão, baixo e bateria em Curicica, escola de canto, cavaquinho, violão, baixo e bateria em Curicica (21) 99840-6717 vivo (21) 98940-5593 Oi (21) 96623-8182 Claro (21) 98232-3116 Tim aula de musica e método para todo Brasil www.aulademusicaemcasa.com.br



Identificar o tom pelos acordes


A maioria das músicas começam e terminam nos acordes que dão nome aos tons sobre os quais elas foram criadas, portanto, observar o acorde inicial e o final de uma composição pode identificar seu tom sem que se analise a melodia diretamente. Mesmo nas músicas com harmonias sofisticadas esta regra é comum, entretanto, existem algumas exceções, inclusive em canções singelas. Esta é uma tendência da música ocidental que se baseia na noção tonal, dividida em dois modos: maior e menor. O tom é a escala adotada para uma composição, nesta tendência as escalas são chamadas “diatônicas” e podem ser iniciadas a partir de qualquer uma das doze notas do “sistema temperado” que são: dó, dó#, ré, ré#, mi, fá, fá#, sol, sol#, lá, lá# e si. Assim sendo, sobre cada uma destas doze notas são iniciadas duas escalas, uma maior e outra menor, totalizando vinte e quatro escalas, doze maiores e doze menores.
A nota inicial de cada escala é a referência tônica para a composição, tanto para a melodia, quanto para a harmonia. Elas são, comumente, a primeira e a última nota das melodias, e o acorde formada a partir dela é, na maioria dos casos, o que inicia e finaliza a composição. Esta não é uma regra absoluta, todavia, os ouvintes ocidentais se acostumaram com este padrão; portanto, uma canção iniciada ou finalizada de forma diferente causa estranheza na percepção.

0 comentários:

Postar um comentário