sexta-feira, 30 de maio de 2014

Nomenclatura dos dedos, posicionamento das mãos e uso de palheta, aula de música em casa, (21)2137-3299 (21) 99840-6717 VIVO Curso de guitarra na Barra da Tijuca rj,aula de guitarra na Barra da Tijuca rj,professor de guitarra na Barra da Tijuca rj,escola de guitarra na Barra da Tijuca rj,(21)2137-3299 (21) 99840-6717 VIVO Curso de violão na Barra da Tijuca rj,aula de violão na Barra da Tijuca rj,professor de violão na Barra da Tijuca rj,escola de violão na Barra da Tijuca rj,(21)2137-3299 (21) 99840-6717 VIVO Curso de violino na Barra da Tijuca rj,aula de violino na Barra da Tijuca rj,professor de violino na Barra da Tijuca rj,escola de violino na Barra da Tijuca rj,(21)2137-3299 (21) 99840-6717 VIVO Curso de bateria na Barra da Tijuca rj,aula de bateria na Barra da Tijuca rj,professor de bateria na Barra da Tijuca rj,escola de bateria na Barra da Tijuca rj,(21)2137-3299 (21) 99840-6717 VIVO Curso de guitarra na Barra da Tijuca rj,aula de guitarra na Barra da Tijuca rj,professor de guitarra na Barra da Tijuca rj,escola de guitarra na Barra da Tijuca rj,escola de saxofone na Barra da Tijuca rj,curso de saxofone na Barra da Tijuca rj,professor de saxofone na Barra da Tijuca rj,aula de saxofone na Barra da Tijuca rj,aula de flauta na Barra da Tijuca rj,curso de flauta na Barra da Tijuca rj,professor de flauta na Barra da Tijuca rj, escola de flauta na Barra da Tijuca rj,aula de teclado na Barra da Tijuca rj,curso de teclado na Barra da Tijuca rj,professor de teclado na Barra da Tijuca rj,escola de teclado na Barra da Tijuca rj,

O dedo mínimo destro não é usado em técnicas convencionais. O dedo polegar canhoto se apóia na parte oposta àquela em que estão as cordas dando força na digitação dos dedos 1, 2, 3 e 4, dessa mesma mão. Dedos da mão esquerda: p i m a – polegar, indicador, médio e anelar, respectivamente; Dedos da mão esquerda: 1 2 3 4 – indicador, médio, anelar e mínimo, respectivamente. Posicionamento das Mãos Mão direita: os três primeiros desenhos mostram o indicador ferindo a primeira corda, apoiando na segunda, e o polegar ferindo a sexta corda, apoiando na quinta. Mão esquerda: os três últimos desenhos mostram a digitação com extremidade (ponta dos dedos), curvatura da mão e posicionamento do polegar. O uso da palheta Para obter um bom desempenho com a palheta, o instrumentista deve utilizar somente a articulação do pulso da mão direita, evitando tornar o braço direito uma alavanca ao movimentar a palheta. Isso lhe proporcionará maior controle muscular e maior ganho de velocidade com menor movimentação mecânica. A digitação da mão esquerda é sinalizada utilizando as numerações 1, 2, 3 e 4, para os dedos indicador, médio, anelar e mínimo, respectivamente. A digitação deve ser feita com a extremidade dos dedos, ou seja, as pontas dos dedos. Número 1 = indicador; número 2 = médio; número 3 = anelar; e número 4 = mínimo. A palheta deve ser apertada suavemente entre os dedos polegar e indicador da mão direita, mantendo os demais dedos fechados, porém, sem forçá-los. O ataque com a palheta se dá com uma angulação de 30º, aproximadamente, em relação à boca do instrumento. Devem-se eliminar possíveis ruídos causados pela palheta ao tocar as cordas e por sensíveis toques inconscientes das unhas da mão direita. Por isso o movimento com a palheta deve ser objetivo e com total percepção de espaço para a movimentação da mesma. O local apropriado, ou ponto de referência, para usar a palheta é a boca do instrumento (abertura para saída do som), podendo haver variações para obtenção de diferentes timbres. Quando não há boca, (instrumentos de madeira maciça) tem-se uma localização imaginária sugerida pelo próprio desenho do instrumento em relação a ela. O apoio da mão direita se dá de forma móvel, sem a fixação dos dedos no tampo, o que dificulta o mover da mão como bloco único. A necessidade de apoio se dá naturalmente, por isso o apoio nas cordas, no cavalete ou na ponte, acaba ocorrendo. Nesse caso deve-se utilizar esse apoio apenas como sensorial sem permitir que haja tensão muscular para não limitar o desenvolvimento técnico. O movimento muscular é feito naturalmente quando a mão direita inverte o sentido da palheta em relação às cordas (para cima e para baixo). Também nestes movimentos não se devem tencionar os músculos. Ao perceber qualquer rigidez ou tensão muscular ao executar o movimento com a palheta, deve-se parar o exercício, relaxar e começar novamente.